logo

logo

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Concurso Chapéu Pensador - 2º classificado

Numa quinta-feira de primavera, no dia 8 de julho, os meus amigos e amigas convidaram-me a experimentar o chapéu pensador.
  Já tinha ouvido muitos elogios sobre aquele chapéu e disse:
- Ok, vou experimentar este chapéu. Mas para ver se funcionava bem como dizem queria que me perguntassem várias coisas, está bem?
  E todos responderam em conjunto:
- Está bem!
  Quando pus o chapéu pensador na minha cabeça, a Rita perguntou quanto é 108+2001? E logo respondi:
- 2109. E então foram logo confirmar na máquina de calcular. Depois alguns colegas ficaram com dúvidas, que isto podia ser batota. E perguntaram:
- Quanto é 200 015+202 750?
- São 402 765. Ficaram surpreendidos, mas ainda havia alguns que não ficaram totalmente satisfeitos.
  Então o João fez-me mais uma proposta, quando já tinham feito mais de vez perguntas. Ficaram todos convencidos do chapéu pensador. Os professores ficaram a saber disto e fizeram uma reunião com a toda a escola.
  Quando chegou este dia, a primeira coisa que disseram foi que inventaram o chapéu pensador.
  Explicaram o que era o chapéu pensador e quando disseram que em todas as lojas se vendia o chapéu pensador todas as pessoas foram correndo comprá-lo. O chapéu pensador deu muito que falar e quem inventou o chapéu pensador ficou milionário. Eu também fiquei milionário, por o ter experimentado. E também porque eu é que divulguei pela escola a sua existência.
  E então todos viveram felizes sem se preocupar com os estudos.


Vanessa Travassos, n.º 18 5.º E

Sem comentários:

Enviar um comentário